Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
11.2.10

A nossa comemora-se daqui a uns meses, por ora, "festeja-se" no Irão a revolução que levou o Ay-artola-h Khomeini ao poder, depois dele outros artolas vieram. De tal maneira que parece haver necessidade de haver uma outra revolução.

 

 

Comemora-se agora os 31 anos duma revolução que pôs no poder uma horda de xenófobos, que insinuaram ao pequeno Napoleão dentro de cada persa que os males vinham do estrangeiro. Se antes o ingleses eram o alvo, agora era o resto do mundo, com incidência no malandros do costume, os EUA e Israel.

 

Isto é algo que tem feito escola durante toda a história em políticos pouco escrupulosos. Aguardo, com alguma ansiedade, o dia em que o Chavéz reclame contra o gran satan e a sua bomba de raios solares que fustigam a Venezuela com a maior seca dos últimos 100 anos.

 

 

link do post texticulos, às 18:00  | comentar

2.10.09

Estão para festejar os 60 anos da revolução.

 

 

Ainda assim arrepia-me.

 

Mais fotografias aqui no lontrices.

link do post texticulos, às 12:22  (1) | comentar

22.6.09

Num país houve eleições, fraudes, manifestações, prisões, mortes, negociações, discussões, estrangeiros irados, ...

 

Tem um idiota no poder, não tem armas nucleares, não tem muçulmanos,.. Ahh! Então esquece...

 

 

O nome Zimbabwe, antiga Rodésia, vem destas ruínas, a mais antiga estrutura de pedra da África austral, construídas sem o uso de cimento ou algo que se pareça no sec. XI. Calcula-se que ali pudessem viver cerca de dezoito mil pessoas e ninguém sabe porque foram abandonaram estas, agora, ruínas. E a revolução?...

 

 

link do post texticulos, às 09:09  | comentar