Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
8.1.10

Djehuty é o nome do deus, do Antigo Egipto, da sabedoria, escrita, magia, medição do tempo, etc. Durante o período ptolomaico, após a morte do grande macedonio, a cultura e a religiosidade egípicia e helénica cruzaram-se abrindo as portas do Olimpo a Djehuty, passando a chamar-se Tôt. Enquanto Tebas(hoje Luxor) e Alexandria competiam pelo dominio do conhecimento, do encontro sincrético entre Hermes e Tôt, através dos papiros de Seshesh que compilavam a filosofia, astrologia, teologia e alquimia egípicias, nasceu uma nova disciplina, o hermetismo, e uma divindade Hermes Trismegisto, muitos foram os gregos que acorreram à biblioteca de Chenoboskion e aos templos de Hu em busca de esclarecimento. Depois chegaram os romanos e Diospolis Parva continou a chamar a si aqueles que procuravam respostas no conhecimento antigo, entre eles uma nova "tribo", que aqui fixou uma das mais antigas comunidades cristãs, logo após a morte de Cristo, onde nasceu o gnosticismo e foi encontrado o evangelho de Tomé, entre outros documentos antigos, esquecidos à muito com a chegada do islão a Naj Hammadi ( نجع حمادي ).

Os coptas, cristãos na alçada da igreja ortodoxa grega, são uma minoria com a liberdade cerceada no Egipto. Recordo um dia, por inocência, perguntar ao Sammi se ele tinha problemas em trabalhar numa cafetaria durante o mês do Ramadão e ele subir a manga da camisa e mostrar-me uma cruz tatuada no interior do pulso. Ficou respondido.

 

 

Um abraço à comunidada e à rapaziada, colegas e amigos, coptas no Egipto, após os incidentes da noite de Natal em Naj Hammadi. E como conto por amigos tambem muitos muçulmanos, um abraço também. Vá lá entendam-se!

 

 

link do post texticulos, às 16:30  (2) | comentar

15.7.09

É o nome da encíclica papal publicada a semana passada e das tocas sairam os paineleiros do costume à procura da entrelinha que trará de volta a Inquisição.

 

E ainda que o tom seja naturalmente clerical e a própria igreja católica tenha um passado com grandes manchas, muitas das ideias ali expressas são defendidas por muito boa gente.

 

Se fosse o Bono ou a Madonna a dizê-lo o discurso seria outro.

 

 

link do post texticulos, às 12:16  | comentar

3.7.09

Se um determinado ex-ministro olhar para as pontas dos dedos poderá admirar os mesmos tectos que o designer, arquitecto e blogger britanico Shaun Usher do deputy-dog admira.

 

Quarta-feira passada postou-os, visitem, porque tem fotos simplesmente espectaculares desses tectos e entre eles o do Mosteiro dos Jerónimos.

 

 

Destaco também o tecto da igreja Temppeliaukio em Helsiquia, um belissimo templo escavado num rochedo que por fora parece isso mesmo, um rochedo. Visitei-o há uns anos atrás e adorei e este destaque deve-se também ao facto do meu afilhado finlandês estar a chegar para visitar o padrinho. :)

 

 

 

link do post texticulos, às 11:59  | comentar