Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
22.10.09
"Perguntaste-me outro dia
Se eu sabia o que era o fado
Eu disse que não sabia
Tu ficaste admirado
Sem saber o que dizia
Eu menti naquela hora
E disse que não sabia
Mas vou-te dizer agora

Almas vencidas
Noites perdidas
Sombras bizarras
Na mouraria
Canta um rufia
Choram guitarras
Amor ciúme
Cinzas e lume
Dor e pecado
Tudo isto existe
Tudo isto é triste
Tudo isto é fado

Se queres ser meu senhor
E teres-me sempre a teu lado
Não me fales só de amor
Fala-me também do fado
É canção que é meu castigo
Só nasceu p'ra me perder
O fado é tudo o que eu digo
Mais o que eu não sei dizer", Tudo isto é fado de Aníbal Nazaré 



 

Filme de 1966 raptado do clã Patrício.

 

Aconselho também o livro "A campanha do Argus" sobre a mesma temática.

 

 

link do post texticulos, às 15:42  | comentar

5.2.09

Por malvadez, insensatez ou preocupação, um dia hei-de descobrir, fui dar com uma caixa com umas postas de bacalhau na minha mala de viagem, uma delas acabou muito bem acompanhada na panela como contei neste post.

 

Com o pormenor de a ter descoberto uma semana depois de ter chegado ao destino. E só depois de me terem perguntado, cá do burgo, se o bacalhau estava bom.

 

Afinal não é uma nota mental sobre bacalhau é sobre a minha distracção.

link do post texticulos, às 11:02  (2) | comentar