Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
14.8.09

Tenho pena de não me recordar de todos os pormenores desta história já antiga, mas é sem dúvida uma das melhores histórias que já ouvi. Espero que gostem.

 

"A Mariana, uma rapariga de 18 anos séria, honesta e virgem casou com o Jacinto, alguns anos mais velho. Viveram completamente felizes(assim julgava ela), ficando viúva quando tinha 24 anos. Jurou não mais esquecer o Jacinto, não havia outro igual, seria incapaz de partilhar o leito com outro homem. Se aos 18, Mariana era linda, agora era um portento de mulher e logo surgiram vários pretendentes, que foi recusando respeitando a sua memória do falecido.

 

Até que um rapaz lá do bairro, também ele já viúvo e inconsolável a comoveu, conheceram-se, partilharam mágoas e acabaram por se casar. Na noite de núpcias, antes de se deitarem, ela teve uma hesitação e pediu para ir à janela fazer uma oração pelo Jacinto, o agora marido acedeu embora desconfiado, não quis estragar a noite antes dela ter começado. Ela rezou, deitou-se e 'consumou-se o casamento' , pausa. E ela pede ao marido para ir de novo à janela, ele começava a não gostar destas idas à janela, mas sempre poderia ganhar fôlego. E ela lá foi, abriu a janela de rompante e erguendo para o céu com impúdica altivez a exuberante beleza dos seus seios nús, exclama: 'Jacinto. Vai à barda merda!!!...'"

link do post texticulos, às 15:09  (2) | comentar

5.8.09

Eu sei que nas várias partes do globo existem diferentes cerímonias de casamento, singulares em várias facetas, chocantes até.

 

E nem sempre a vida a dois será um mar de rosas, mas isto...

 

 

Será excesso de realidade?

 

 

link do post texticulos, às 12:22  (4) | comentar

23.7.09

Uns com mais jeito outros com menos

 

Não falte a alegria, neste video não falta! Loucura também!

 

 

 

É por estas que continuo a pensar que as despedidas de solteiro se fazem na última noite. E já vão com o passo certinho! Muitas felicidades para a Jill e o Kevin!

 

 

link do post texticulos, às 13:31  (14) | comentar

14.1.09

O senhor Cardeal falhou o tiro, mas também, ao que parece, o dom da infalibilidade apenas pertence ao papa. Mesmo ai já vimos algumas brechas a abrir. A rapaziada parece que anda para aí abespinhada com a entrevista e não me parece que tenha dito algo de rídiculo, imprudente talvez.

 

Ezzat Attiya, um eminente clérigo egípcio, ex-responsável pelo departamento de hadiths(tradição oral que conta os feitos e as palavras do profeta Maomé) da Universidade al-Azhar, a maior do Cairo. O ano passado escreveu uma fatwa(decreto religioso) para obviar o facto de uma mulher não puder estar numa sala sozinha com um homem que não lhe seja familiar(pai, irmão, marido, tio) e por consequência não puder trabalhar fora do ambiente familiar. Defendia então, baseado neste hadith que a mulher deveria amamentar o tal desconhecido, criando com ele, uma relação familiar, para que possam estar no mesmo compartimento, sozinhos.

 

Boa parte das vezes é por ai que começa! :) Por mim, estou aberto a estas ideias!

link do post texticulos, às 20:12  | comentar

11.11.08

Anda à solta a euforia com o futuro presidente dos EUA, esta fixação deve ter a ver com alguma fantasia escapista de um país disfuncional politicamente. A principal virtude de Obama é não ser Bush nem Mccain.

 

Defende o envio de tropas para o Afeganistão e reparo nas notícias que os militares que já lá estão bombardearam mais um casamento, 41 mortos. Os civis são mais fáceis de matar, não têem grande talento para se esconder e normalmente andam desarmados. E lá aparece um militar a explicar que a culpa dos americanos bombardearem casamentos é dos talibãs, porque os militares fazem tudo para que tal não aconteca, que se tornou aliás uma obcessão e vão tentar que tal volte a acontecer. Temo que o Rambo III foi o único americano que não errava um alvo naquelas bandas.

 

Traduzindo 'Desculpem lá, mas o casamento parecia uma concentração terrorista! Porque é habitual que mulheres vestidas de branco segurando ramos de flores sejam o centro das atenções nestes ajuntamentos. Conselho: mantenha-se solteiros, senão vistam Kevlar e corram depressa.'

tags:
link do post texticulos, às 11:35  (3) | comentar