Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
22.6.09

 

 

De pôr a gravata e entrar no All England Lawn Tennis and Croquet Club, sentado no sofá ou na cadeira, seguindo pela televisão ou pelo SlamTracker. Vai começar o torneio de Wimbledon.

 

Vencer aqui é uma garantia de imortalidade da memória. Se o Nadal repetir a façanha desfaz de uma vez por todas a imagem de vencedor no pó de tijolo e chato-de-cacete na relva, se for o Federer fá-lo-á pular o recorde de Pistol Pete Sampras e cimentar nos média o estatuto de cabra tenista e no caso de ser o Andy Murray aplacará a soberba inglesa transformando-os em pudins, confirmando assim este "premonitório" sketch dos Monthy Python.

 

Aqui o torneio masculino é para Gentlemens e o feminino para Ladies. Todos devem jogar de branco e ter uma atitude educada e desportiva. Very Brittish. Força Neuza, Michelle e Frederico!

 

 

 

link do post texticulos, às 13:10  | comentar

1.6.09

Hoje de manhã tive de dar uma volta pelos compêndios de física e fazer umas buscas na net, tentando perceber se nas formúlas ou que alinhamento planetário provocou algo nunca antes referido. O Rafael Nadal perder é já de si altamente improvável, em Roland Garros é algo inexplicável à luz do conhecimento actual!

 

O Pauleta, melhor marcador da história do Paris Saint-Germain e da selecção nacional, terminou ontem a carreira de futebolista profissional numa grande festa de homenagem no Parques dos Príncipes.

 

O FCP contínua a ganhar títulos, portanto ainda existe alguma hamornia no Universo. Para minha tristeza. Parabéns! :)

 

link do post texticulos, às 18:22  | comentar

18.5.09

O Mourinho sagrou-se campeão.

 

O Nadal perdeu... 'pera lá! perdeu!? em terra batida... não acredito!! Afinal é verdade!

 

Afinal às vezes somos surpreendidos.

 

 

link do post texticulos, às 09:07  (1) | comentar

31.3.09

O palco estava preparado, nas bancadas estavam as cantoras Shakira, Paulina Rubio e Kelly Rowland, certamente a torcer pelo Frederico Gil, conta-se que tambem o Alejandro Sanz também lá estava mas este a torcer pelas cores contrárias! :)

 

Não bastasse o talento e a energia, foi no primeiro serviço que o Nadal tomou vantagem face o Frederico que o enfrentou com valentia aproveitando as pequenas brechas da "muralha", fazendo um jogo táctico que foi adaptando à medida que o Nadal se reconciliava com o estatuto. Muito inteligente. Parabéns Frederico!

 

Certos números dois deveriam estudar aquelas respostas ao segundo serviço e as respostas ao top-spin do Nadal(vocês sabem de quem estou a falar). :)

 

 

 

link do post texticulos, às 12:45  | comentar

3.2.09

Dar-te-ei um talento incrível com o qual irás pairar onde outros tropeçarão, perfumarás de elegância os terrenos que outros suarão de labor. Mas cobrar-te-ei na forma dum rival contra o qual a tua destreza será insuficiente, contra o qual terás de arquitectar habilidades, conquanto a tua ambição o permita.

 

No final Nadal tinha na face a satisfação de quem acabara de construir um veleiro numa garrafa, enquanto Federer tinha na cara a comiseração carecida de afogamento em álcool.(adaptação dum post de Peter Bodo)

 

Para minha mágoa, mais uma vez não houve argumentos contra os factos.

 

link do post texticulos, às 17:00  | comentar