Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
25.1.10

"Out of the night that covers me,
Black as the Pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds, and shall find, me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll.
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.
"

 

 

Gosto de rugby e adoro a África do Sul, bem como  o seu povo, sobressalta-me o coração sempre que tenho um vislumbre da Table Mountain e corre-me uma lágrima quando oiço o Shosholoza. E as cervejas no Ferryman's, hummm! Que memórias, por tudo isto, um belo filme.

 

Tears, still, burn my eyes.

 

 

link do post texticulos, às 16:00 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.