Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
Aventureiro introvertido; Sensível idiosincratico; Conversador tranquilo; Solitário na multidão; Dedicado desregrado;
texticulos@sapo.pt
5.3.10

Não me parecem maus de todo.

 

O vídeo está engraçado e andou nas bocas do online a semana toda.

 

 

Está bem, vão lá.

 

 

tags: ,
link do post texticulos, às 09:00  | comentar

3.3.10

Já aqui escrevi sobre esta banda, que aconselho vivamente, os Stonebones and Bad Spaghetti e volto à carga depois dum email que simpáticamente me enviaram, "Somos efectivamente a melhor e a pior, além de sermos também a única banda de Bluegrass portuguesa... a crescer desde 2009 :)".

 

 

Press Release

«Os Stonebones & Bad Spaghetti são a única banda de Bluegrass em Portugal. Nasceram no início de 2009, como consequência de algumas sessões de improviso em casa de Bryan Marovich, estudante americano que vivia em Portugal e entusiasta deste estilo de música - o Bluegrass. Cedo construiram um núcleo forte aos quais se juntam outros músicos em colaboração, enriquecendo ainda mais esta banda que é única no panorama nacional.
Com um conjunto de instrumentos acústicos procuram através da empatia entre os membros do grupo contruir um repertório de grandes êxitos da música tradicional americana oriunda do sul dos E.U.A.  O Bluegrass é caracterizado pela utilização de intrumentos acústicos, alguns deles com pouca representação entre nós como é o caso do Banjo de 5 cordas e o Dobro.  É um estilo de música com andamento rápido e com constante improviso, de raízes populares e influências diversas, desde o Folk Tradicional Irlandês ao Jazz e Blues. Neste estilo de música, o improviso é uma constante, sendo muito interessante seguir de perto o diálogo picado entre dois ou mais intrumentos que competindo entre si tornam a música um desafio ao virtuosismo e capacidade inventiva dos músicos.
Os Stonebones & Bad Spaghetti são conhecidos pela incrível energia da sua música, guiados pelo estilo forte e inconfundível do banjo e pela doce harmonia que é providenciada por toda a banda. O seu repertório é constituido por uma recolha de música americana, tendo por base o Bluegrass, Jazz dos anos 20 e 30, Blues, Música tradicional irlandesa, Vaudeville, Dixie, Country e clássicos de sempre.»
 

 

Repertório

«“Man of Constant Sorrow” (tradução: Homem em Constante Arrependimento) é uma canção folk tradicional Americana, cuja primeira versão foi gravada por Dick Burnett, um violinista parcialmente cego do estado do Kentucky. A canção foi gravada sob o título “Farewell Song”, tal como constava no songbook de Richard Burnett em 1913. Gravada e popularizada pelos Stanley Brothers, que a gravaram para a Columbia Records em 1951; foi também gravada por Bob Dylan em 1962. A canção aparece no filme O Brother, Where Are Thou? em que é tocada pelos Soggy Bottom Boys de George Clooney. Na verdade, a versão é de Dan Tyminski, Harley Allen e Pat Enright.
“In the Jailhouse Now” (tradução: Na Prisão) é uma canção do ínicio do século XX que era usada sobretudo em teatro de variedades, sobretudo em Vaudeville, um género que misturava desde o teatro de imitação ao burlesco, passando pelo “freak show”. Apareceu por volta de 1880 e era na época o principal entretenimento popular, talvez pela história caricata que conta: Ramblin’ Bob era famoso na sua e terra por fazer batota enquanto jogava às cartas. Num dia o seu famoso Bluff não correu bem e foi parar à prisão, juntamente com rapariga chamada Susie. Johnny Cash gravou uma versão desta música em 1962.
“Blue Moon of Kentucky" (tradução: Lua Azul do Kentucky) foi uma canção originalmente composta em 1946 para dançar música folk, por Bill Monroe e os The Blue Grass Boys. Desde então vários artistas gravaram versões desta música, entre os quais se destacam Elvis Presley e Paul McCartney.
“Orange Blossom Special” (não tem tradução) conta a história de um combóio de luxo de passageiros que viajava entre Nova Iorque e Miami, nos EUA. Foi escrita em 1938 para violino. É muitas vezes designada somente como “The Special”, uma vez que é considerada a canção popular tocada em violino mais famosa do século XX. Foi, aliás, nomeada como “hino nacional para o violinista”. Em 1965, Johnny Cash deu o nome da canção a um album seu. Enquanto que os grupos de bluegrass tendem, normalmente, a tocar esta música sem letra, Johnny Cash gravou-a com letra e substituiu o violino por duas harmónicas.
“Turkey in the Straw” (tradução: Perú no Espeto) é uma canção folk tradicional Americana muito conhecida datada do início do século XIX, tendo sido popularizada entre 1820 e 1840 por actores de teatro “blackface”. Este género teatral ficou conhecido porque os artistas pintavam a cara de preto (utilizando graxa) para representarem personagens afro-americanos.
“Dueling Banjos” (tradução: Banjos em Duelo) pertence ao filme “Deliverance”, um thriller de 1972, produzido e realizado por John Boorman. O filme é conhecido pela cena inicial que dá o mote para o resto do flme: no cenário rural, num posto de gasolina, um dos personagens principais toca esta música na sua guitarra, desafiando um rapaz mudo que se encontrava no local a acompanhá-lo com o banjo. A música ganhou o Grammy por Melhor Performance Instrumental de Música Country.»

 

 

link do post texticulos, às 16:00  (2) | comentar

2.3.10

“Por que vivemos esta vida miserável, que só nos devora e serve para nos converter em cadáveres? (…) É como se morrer fosse a melhor acção do homem… Qual será a pior? Nascer, desde o momento que é o contrário da sua melhor ação. Portanto, é perfeitamente plausível que eu esteja aborrecido por ter nascido neste mundo. Por que deveria querer permanecer num mundo para o qual não estou preparado? O que minha existência poderia oferecer a alguém?”, escreveu no seu diário.

 


Mas a sua vida ofereceu muito a humanidade… milhares de casais já alimentaram a sua paixão e o seu amor ao som das notas deste gênio entristecido, ou mesmo se consolaram na tensa beleza dos nocturnos e sonatas. E quem não conhece, até, a sua marcha funebre?

 

Obrigado senhor Chopin! Com que então, 200 aninhos?! :-)

 

 

link do post texticulos, às 16:00  (2) | comentar

26.2.10

A última "passa", é o que quer dizer Déirin Dé. Folk cantado na língua nativa.

 

 

É antigo e ao mesmo tempo moderno, duvido que noutros tempos se tratasse o alaúde como uma guitarra, mas isso sou!

 

Hey laddy, bring me a another pint, the music is good! :)

 

 

link do post texticulos, às 09:00  | comentar

19.2.10

O performer, o transformer! O artista! E não somos todos!? :-)

 

 

Tocá rufar para o fim-de-semana!

 

Divirtam-se sff...

 

 

link do post texticulos, às 18:00  | comentar


eXTReMe Tracker
 
federação