Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
Aventureiro introvertido; Sensível idiosincratico; Conversador tranquilo; Solitário na multidão; Dedicado desregrado;
texticulos@sapo.pt
5.3.10

À cerca de 150 anos na Crimeia, no sul da Ucrânia, duas balas uma russa outra francesa colidiram depois de disparadas.

 

Qual é a probabilidade de isto acontecer? E a de ao fim deste tempo todo serem encontradas?

 

 

 

Quantos outros tiros certeiros terão igual probabilidade.

 

 

link do post texticulos, às 14:00  | comentar

29.1.10

 

Os editores da revista Hara Kiri, definiram-a como estúpida e maldosa. Durante dez anos atormentou a sociedade francesa atacando tudo o que lhe aparecia pela frente, e após a morte do general De Gaulle, passou e chamar-se Charlie Hebdo e nunca mais parou.

 

Defendeu com coragem e veêmencia as caricuturas do Jyllands-Posten, publicando também duas caricaturas próprias.

 

Estas foram as capas mais soft que encontrei. É humor até às últimas consequências.

link do post texticulos, às 12:00  (1) | comentar

3.12.09

Ontem no ensaio para a cerimónia do sorteio dos grupos para o Mundial de Futebol de 2010, a actriz Charlize Theron causou embaraço à FIFA, quando ao nomear a bola que representava a selecção gaulesa, disse "Irlanda".

 

 

Não é adorável!?

 

O futebol ainda vai engolir uns sapos à conta destas bricandeiras.

 

 

link do post texticulos, às 14:00  | comentar

7.9.09

As "autarquias" de Levallois-Perret e Clichy-la-Garenne no arredores de Paris estão em pé de guerra por causa da avenida que as atravessa.

 

Patrick Balkany(conservador), autarca de Levallois-Perret decidiu que o trânsito na estrada D909 passaria a fazer-se apenas num sentido, o que resultou em maior congestionamento na autarquia vizinha. Sentindo-se balcanizado, Gilles Catoire(socialista) tomou igual decisão e o trânsito do lado de  Clichy-la-Garenne passou também a processar-se apenas num sentido, só que na direcção oposta.

 

La malveillance n'est pas!

 

 

link do post texticulos, às 15:48  | comentar

24.6.09

Tenho para mim que algures na história fizemos alguma aos franceses, é que aquela rapaziada não nos perdoa uma e ontem o Frederico Gil deve ter pensado porque tinha de ser ele a mais uma vez cair às mãos dum deles. Melhor sorte para a próxima!! Força!

Vem de longe esta velhacaria, "andou" por cá um baixote com cara fuínha, cuja maior proeza foi perder uma batalha perto duma vila com nome de canção, que achou o mundo não estar suficientemente louco e fez um acordo com as Chiquititas e Fernandos aqui do lado porque queriam, queriam, queriam o nosso dinheiro, dinheiro, dinheiro e ficar com os nossos portos, só para chatear os bifes. Como os fomos sabendo a conquistar outra cidade, outro comboio, sabendo o nome do jogo e que o vencedor tudo leva, desatámos a alargar as linhas nas travessas. O rei chegou a perder a coroa ao pirar-se e já no Brasil pôs a rainha a sambar. Conhecendo-me e conhecendo-os a eles direi que aquilo é gente de má índole que depois de tudo dito e feito desistiram concluíndo que se de comboio não conseguiram entrar, também nós não conseguiríamos sair. Foi há mais de duzentos anos. Queres tu um comboio novo?

A história portuguesa tem muito de musical sueco, quantas referências ao quarteto loiro tem o texto?

 

 

link do post texticulos, às 16:11  (18) | comentar


eXTReMe Tracker
 
federação