Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
Aventureiro introvertido; Sensível idiosincratico; Conversador tranquilo; Solitário na multidão; Dedicado desregrado;
texticulos@sapo.pt
10.3.09

Instigado a ser verrinoso com os psi's, vou tentar ser adequadamente irritante. E começo por confessar que conto por amigos, mais psicólogos do que seria admissível para uma pessoa de bem, tenho de ser mais vigilante com as companhias e se de ínicio parecem pessoas encantadoras, rapidamente lhes transborda o proselitismo e zelo de membros duma seita religiosa de eunucos, que prega, apenas, existirem duas classes de pessoas, os que fazem terapia e os que deveriam estar a fazê-la, seguros de que viram a luz, guardam a verdade atrás duma nota de 50€ e enquanto numa religião é dito que se é responsável pelos vícios próprios e sua expiação, na "Igreja da culpa adiada" incrimina-se a infância e os desiquilibrios quimicos. O sermão assegura que a sanidade fermenta como um resto de maionese sob o sol de Agosto, onde "bactérias" decompõem a réstia de consciência aplicando-lhe uma reengenharia nos neuro-transmissores, deixando-os no equivalente químico de um desastre ferroviário.

E quando já ninguém espera a inquisição espanhola, é-se surpreendido na rua por aprendizes de Torquemada, denunciando a poeira nos comportamentos e o respectivo incomodo à auto-estima alheia, mão no peito e credo na boca, defendem a esterilização clínica do contacto humano punido a fogo e divã. A auto-estima é um tema muito caro, até porque permite desde tenra idade levar a miúdagem à "catequese" e dela sairem tubérculos birrentos que crescem vítimas auto-comiseradas dum conto de fadas terapêutico e auto-indulgente, mancos e incapazes de lidar com uma realidade dura, para a qual a força de carácter é vista como um síntoma de insuficiência emocional.

No afã de se confirmar como ciência, a psicologia tem sido pasto das mais diversas teorias "afaga-choramingas" e vulgarmente num discurso politicamente correcto para retardados, desatou a dar por sintomas tudo e mais alguma coisa, e por consequência, tudo passou a ter uma qualquer desordem diagnosticável necessitada de terapia. E se as histerias à antiga são plausiveis (esquizofrenias, bipolaridades e comportamentos obsessivo-compulsivos), a patologia do enfado-das-tardes-outono, transtorno não-consigo-engatar-uma-gaja ou ainda o síndrome só-por-sorte-tenho-personalidade, teriam no 45 calçado no pé direito do sargento Barcelos a justa ferramenta para acerto de atitute que os poria de imediato em contacto íntimo e sensível com os sentimentos. Isso sim é terapia. Não consegui fazer pior, peço desculpa. :)

link do post texticulos, às 18:33  | comentar

De Blogadinha a 10 de Março de 2009 às 18:43
Leite azedo pela manhã é tramado, não é...? :P

De texticulos a 10 de Março de 2009 às 19:39
Já fui verificar a validade dos pacotes. Deve ter sido outra coisa! :)

De Blogadinha a 11 de Março de 2009 às 18:05
Foste?? Não sentiste??
Eh lá... deves ser muito comprido. Lol

O vídeo twiter corre lento para a minha paciência.
Facilitas a versão de bolso? InfantÓjuvenil, já agora...


De texticulos a 11 de Março de 2009 às 18:13
Só para comprovar, bebi quatro pacotes e meio de leite de seguida, só para ver se estavam todos bons. :)

Não reveles aqui a minha anatomia, sff... :P

http://www.ted.com/index.php/talks/evan_williams_on_listening_to_twitter_users.html

De Blogadinha a 11 de Março de 2009 às 18:35
Conseguiste quatro e meio de seguida? Parece-me um bom valor.
Mas jamais te avaliaria ao litro... :P

MSN para todó mundo, assim entendi eu.
Não muito longe de algumas realidades, acrescente-se.


De texticulos a 12 de Março de 2009 às 09:35
Brincadeirinha! :P

De Sayuri a 10 de Março de 2009 às 20:35
Já fiz um testamento enorme, mas não foi possivel publicar e perdi-o! Deve ser alguém que não curte os psis a torcer pela nao publicação!...

Este é um complexo bouquet, um doce para qualquer psi analisar o escritor :)
Talvez estejas a precisar que um dos teus amigos psis te explique porque deles fazes tantos amigos. Caso nenhum te dê a resposta, não tendo a contrapartida dos 50€, diz!

Resumindo: os psis existem porque são necessários à sociedade. Nos dias que hoje correm precisamos de alguém que nos ilumine, que nos mostre uma outra perspectiva dos berbicachos emocionais onde nos enterramos cada vez mais fundo. Não se paga é os 50€, paga-se bem mais hoje em dia, fica já sabendo!
Não vendemos a banha da cobra, e queremos acima de tudo pessoas mentalmente saudaveis e felizes. Olhamos cada vez mas para os problemas de auto estima, porque eles de facto existem: as criancinhas mal nascem são naturalmente afastadas dos pais, substituindo-os pelas PSPs e afins; em jovens sao automatizados e pouco dados ao exercicio mental, em adultos entram em parafuso ao primeiro desafio emocional. Somos um mal necessário, e não temos pena!

O outro comentário estava bem mais extenso, mas este vai ficar por aqui. Sinto que o meu comentario ao teu post não está tão bom como o desejado, portanto, finito!

Calculo que o próximo post não seja a enxovalhar a raça Aquariana... :)

beijinhos

De texticulos a 10 de Março de 2009 às 21:12
É pena que se tenha perdido no éter esse comentário, culpa dos informáticos, será sobre eles(em mim por inerência) que verterei proximamente o fel, sobre aquarianos, confesso, não sou capaz de tal façanha. Este post vai ser "psicanalisado" propriamente na companhia dum "escocês" um dia destes. Ainda assim nestas coisas uma segunda opinião é sempre bem vinda, está à vontade. Limitei-me a esticar aos limites da parvoíce esse tal mal necessário.
Beijos. É sempre um prazer receber a tua visita.

De Sayuri a 10 de Março de 2009 às 21:38
Aconteceu de novo! Não consegui postar o original!!

Dizia eu que fico ansiosamente à espera do post dos informáticos, para o qual tenho já um comentário muito simples preparado.

Dizia eu também que é curioso que estejas rodeado por psicologos; eu estou rodeada de informáticos!

De texticulos a 11 de Março de 2009 às 10:12
Estou a ver que estou em melhor companhia que tu, afinal essa chusma não presta para nada!

Na realidade trabalho maioritáriamente com informáticos, mas por "azar" na vida conheço uma série psi's. :)

Se quiseres envia o comentário para texticulos@sapo.pt, que eu encarrego-me de o publicar.

De Margalhos a 10 de Março de 2009 às 23:00
Escrevo-te entre a preparação de uma aula de Neuroembriologia do Sistema Nervoso Central e a redacção de uma Avaliação Neuropsicológica. Por isso, agradeço-te o desafio intelectual em responder ao vernáculo
Primeiro que tudo elogio o esforço que terá sido para alguém não versado nestas lides procurar deixar transparecer alguma, ainda que pouca verdade sobre a parca existência psi no Continente.
Em nome próprio te agradeço o elogio quanto ao facto de parecer simpático a um contacto inicial, quando decerto o contrário melhor se afigura, nem sendo necessário uma qualquer toga dominicana.
Penso que há lugar a uma correcção quando á tipificação dos grupos - eu acrescentaria mais dois (há falta de uma maior rigor de diagnóstico), aqueles que precisam de acompanhamento, mas que o Ministério de Saúde faz o obséquio de não providenciar uma Politica de Saúde Mental capaz, e aqueles que, não por falta de notas de 50€ mas provavelmente por deficit de alguma higiene mental julgam a referida classe como "tratadores de uma qualquer ordem louca".
Quanto ao resto terás a tua razão, sobejamente conhecida por aquilo que terá sido a tua experiência até então no algum contacto com esta ciência que é a Psicologia. Certo também será que aqueles que com tens contactado representantes de tal classe terão tido as suas responsabilidades no esclarecer de tais dúvidas. Talvez os mesmos estivessem mais "entretidos" em serem teus amigos. Não fosse o contrário acontecer e vires a padecer de algum diagnóstico.
Quanto ao facto de não teres conseguido fazer pior, penso que não te terás esforçado o suficiente. Poderias sempre fazer alguma analogia, á semelhança do que a FNAC e algumas bibliotecas municipais ilustres fazem em colocar livros de Astrologia & Adivinhação na prateleira de Ciências Sociais e Humanas.
Quanto aos mitos por vós suscitado terei o maior prazer em procurar esclarecer e desfazer aqueles permitidos pelo seu insight.

P.S. - "teorias afaga-choramingas" - fantástico do ponto de vista da confabulação. :)

De texticulos a 11 de Março de 2009 às 10:35
Espero ainda assim continuar convidado para as febras e correspondentes "Mines". Sem dúvida que antes de psi's foram, são e serão entretidos amigos.

Pareceu-me demasio rigoroso e técnico o termo "síndrome comprei-um-ovo-kinder-saiu-me-uma-personalidade-e-não-sei-como-montá-la". :)

Ficaram algumas coisas de fora, à força de querer meter tudo em três parágrafos, fiz algumas escolhas, até consegui passar ao lado do óbvio Freud, o que não é mau, mas concerteza ele teria muito a dizer sobre esta posta.


De Margalhos a 11 de Março de 2009 às 11:01
Caríssimo ,

Não querendo ferir as susceptibilidades dos demais convivas e muito menos hierarquizar importâncias do ponto de vista inter-relacional, a tua presença será como sempre foi por demais importante. Estou inclusive tentado a presentear-te com uma senha de acesso livre ao bar & febras.
De caminho sempre te poderei fornecer alguma literatura de base.
Penso que já o tinha feito, mas fica para a posteridade e demais leitores - é sempre agradavel o contacto com uma entidade irreverente e de grande desafio intelectual tal como transcrito nas tuas "postas".
Bem haja

De texticulos a 11 de Março de 2009 às 11:22
Eu sabia que tal amabilidade tinha um preço, ainda assim sou capaz de precisar de literatura de base para pousar a "Mine"! :)

eXTReMe Tracker
 
federação