Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
Aventureiro introvertido; Sensível idiosincratico; Conversador tranquilo; Solitário na multidão; Dedicado desregrado;
texticulos@sapo.pt
3.2.09

Um tipo manda um "bitaite" sobre o andar ecológico da carruagem e a rapaziada começa logo a mandar larachas. Vou elaborar sobre algumas: deixa de "blogar", para além da electricidade que consomes, os computadores estão cheios de metais pesados e material não reciclável e já agora desfaz-te da televisão, só te faz perder tempo que podes usar a fazer manteiga; e porque não desligar a electricidade a partir da nove da noite como fazem na Coreia do Norte.

 

Nada de piscinas que ocupam muito espaço e desperdiçam imensa água, cheias de composto para o cultivo de soja, é que era. Não arranjes animais de estimação, é uma inconsciência, com tanta fome no mundo, um cão-de-loiça ou um gato peluche de fibras de cânhamo serve e se já tiveres, escova-o aproveitando o pêlo para tricotar uma camisola e fazeres-te passar por um ecomartir; faz exercicio, mas não abuses, senão ficas com muita fome e capaz de comer metade dos nabos que crescem por perto, porque esquece tudo o resto que cresce a mais de cem quilometros, os morangos, bananas, mangas, chocolate, café, o whiskey, etc, a não ser que provenham de comércio justo; salva as árvores eliminando o uso de papel-higiénico e todos os produtos de de limpeza pessoal e caseira e vive como no século XVI.

 

 

 
Nunca vás a um sítio para onde tenhas de voar ou ir de carro, toca a andar a pé, podes gozar a paisagem duma praia brasileira em postais de papel reciclado impregnado de pigmentos naturais e assim gozar as tuas férias pertinho de casa levando os míudos ao parque infantil, de preferência adoptados no terceiro mundo, porque o mundo já tem população suficiente.

link do post texticulos, às 09:26  | comentar

De alexandra a 3 de Fevereiro de 2009 às 11:13
De facto, cair no exagero é cair no ridiculo.

É importante que haja consciência mas não me parece que sejam estes os casos. Chamar-lhes-ia mais facilmente de fanatismo.

De texticulos a 3 de Fevereiro de 2009 às 14:57
Isto fui eu a brincar com a coisa! :)

De alguém+ neste mar de gente a 3 de Fevereiro de 2009 às 14:57
ehe muito ao encontro do meu post sobre as hortas...

De texticulos a 3 de Fevereiro de 2009 às 16:19
Tirando a parte do séculos XVI! :)

De Blogadinha a 3 de Fevereiro de 2009 às 18:54
Podes sempre mandá-los cavar batatas!
Poupam-te o tratamento da terra para as tuas árvores...


De texticulos a 3 de Fevereiro de 2009 às 19:58
Mais vale uma mão inchada que uma enxada na mão!!

De Blogadinha a 4 de Fevereiro de 2009 às 16:25
4 chaparros a caminho, antecipo eu.
Desafio publicado. Prova superada?

De texticulos a 4 de Fevereiro de 2009 às 16:56
Duvido que essas árvores crescam lá mais para cima.

De qualquer forma obrigado pela dica!

De Blogadinha a 4 de Fevereiro de 2009 às 17:19
Cada cavadela, cada minhoca: os chorões estão fora de questão!
Eis o meu conceito de dica: http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81rvores

Agradece-me lá por te dificultar a tarefa... eheheh



De texticulos a 4 de Fevereiro de 2009 às 17:37
Agradeço sim!

Já encontrei uma cuja madeira é rija o suficiente para dar com ela em pessoas que praticam certas malvadezes! :P

Brincadeirinha!

De Blogadinha a 4 de Fevereiro de 2009 às 17:45
C'um carvalho, o marceneiro é perigoso!!!

De texticulos a 4 de Fevereiro de 2009 às 17:58
HAHAHAHA!!!!!

eXTReMe Tracker
 
federação