Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
Aventureiro introvertido; Sensível idiosincratico; Conversador tranquilo; Solitário na multidão; Dedicado desregrado;
texticulos@sapo.pt
2.3.10

“Por que vivemos esta vida miserável, que só nos devora e serve para nos converter em cadáveres? (…) É como se morrer fosse a melhor acção do homem… Qual será a pior? Nascer, desde o momento que é o contrário da sua melhor ação. Portanto, é perfeitamente plausível que eu esteja aborrecido por ter nascido neste mundo. Por que deveria querer permanecer num mundo para o qual não estou preparado? O que minha existência poderia oferecer a alguém?”, escreveu no seu diário.

 


Mas a sua vida ofereceu muito a humanidade… milhares de casais já alimentaram a sua paixão e o seu amor ao som das notas deste gênio entristecido, ou mesmo se consolaram na tensa beleza dos nocturnos e sonatas. E quem não conhece, até, a sua marcha funebre?

 

Obrigado senhor Chopin! Com que então, 200 aninhos?! :-)

 

 

link do post texticulos, às 16:00  | comentar

De Bizarro a 4 de Março de 2010 às 15:00
Quando comecei a ler, pareceu-me Antero de Quental :)

De texticulos a 4 de Março de 2010 às 15:37
Porventura, apenas lhe faltou o jeito para o piano!

eXTReMe Tracker
 
federação