Textículo (*) s. m., texto ridículo; texto pequeno. (* não existe no dicionário)
Aventureiro introvertido; Sensível idiosincratico; Conversador tranquilo; Solitário na multidão; Dedicado desregrado;
texticulos@sapo.pt
24.6.09

Tenho para mim que algures na história fizemos alguma aos franceses, é que aquela rapaziada não nos perdoa uma e ontem o Frederico Gil deve ter pensado porque tinha de ser ele a mais uma vez cair às mãos dum deles. Melhor sorte para a próxima!! Força!

Vem de longe esta velhacaria, "andou" por cá um baixote com cara fuínha, cuja maior proeza foi perder uma batalha perto duma vila com nome de canção, que achou o mundo não estar suficientemente louco e fez um acordo com as Chiquititas e Fernandos aqui do lado porque queriam, queriam, queriam o nosso dinheiro, dinheiro, dinheiro e ficar com os nossos portos, só para chatear os bifes. Como os fomos sabendo a conquistar outra cidade, outro comboio, sabendo o nome do jogo e que o vencedor tudo leva, desatámos a alargar as linhas nas travessas. O rei chegou a perder a coroa ao pirar-se e já no Brasil pôs a rainha a sambar. Conhecendo-me e conhecendo-os a eles direi que aquilo é gente de má índole que depois de tudo dito e feito desistiram concluíndo que se de comboio não conseguiram entrar, também nós não conseguiríamos sair. Foi há mais de duzentos anos. Queres tu um comboio novo?

A história portuguesa tem muito de musical sueco, quantas referências ao quarteto loiro tem o texto?

 

 

link do post texticulos, às 16:11 

De alexandra a 25 de Junho de 2009 às 11:44
Crazy World! Já chega...

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

eXTReMe Tracker
 
federação